quarta-feira, 27 de novembro de 2013

LISTA DE INSTRUMENTOS ROUBADOS

Esta postagem tem o propósito de divulgar uma lista de instrumentos que foram roubados, furtados ou perdidos em aeroportos ou empresas de transporte para que as lojas de instrumentos musicais do Brasil inteiro possam consultar e saber se o instrumento "usado" que estão comprando, não é produto de crime. Serve também para você, músico, interessado em comprar um instrumento "barato" cuja procedência é duvidosa ou de quem você não conhece, principalmente pela internet, por sites de compra, ou anúncios dirigidos a músicos. Na falta de tempo e de jeito, e para ser fácil de consultar, apresento a solução com este formato, porém, se alguém quiser aproveitar a ideia e lançar um site mais específico que fique à vontade. A inspiração é minha, mas a ideia que Deus me deu é para ser distribuída e para que aquelas pessoas que, com muito sacrifício, conseguem, finalmente, ter acesso a um bom equipamento, tenham chance de recuperar seu instrumento de trabalho ou aquele instrumento que tem valor histórico ou sentimental roubado ou perdido. É só ir postando nos comentários os dados do equipamento perdido, mencionando número de série, tipo, modelo, ano de fabricação, marca, estado de conservação, sinais de identificação (riscos, partes quebradas ou faltantes, pintura personalizada, etc). Fotos sempre ajudam. Lojas de instrumentos musicais estão autorizadas a divulgar este blog em seus sites.

Art. 180 - Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influi para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: (Alterado pela L-009.426-1996)
Pena - reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 1º - Adquirir, receber, transportar, conduzir, ocultar, ter em depósito, desmontar, montar, remontar, vender, expor à venda, ou de qualquer forma utilizar, em proveito próprio ou alheio, no exercício de atividade comercial ou industrial, coisa que deve saber ser produto de crime: (Alterado pela L-009.426-1996)
Pena - reclusão, de 3 (três) a 8 (oito) anos, e multa.


segunda-feira, 29 de outubro de 2012



CASA CARDOZO - Antirestaurante. 


Um jantar diferente em Porto Alegre! A Casa Cardozo é um antirrestaurante, ou seja, um apartamento que recebe pessoas para jantares "de portas fechadas". Você faz reserva para 1, 2 , 3 ou mais pessoas e janta em nossa casa, conhecendo outras pessoas na mesma situação (máximo de 14 pessoas). Meu nome é Marcos Cardozo e eu serei o seu “antichef” nessa noite do antirrestaurante.

Próxima quinta, dia 01 de novembro, no antirrestaurante Casa Cardozo, é dia de cordeiro!
 
 Vou fazer um pernil de cordeiro assado com molho de vinho tinto.
 
A noite ainda reserva, salada waldorf e tapioca pudding.
 
Dia 01/11 – Quinta-feira – 20:30h - véspera de feriado!

Entrada - Salada Waldorf - um verdadeiro clássico! Salada com maçãs, nozes, salsão, uva-passa, folhas verdes e um molho especial de iogurte e creme de leite.

Prato principal - Cordeiro assado – com molho de vinho e hortelã, acompanhado de purê rústico de batatas variadas (inglesa mais 3 tipos de doce) com noz-moscada e gengibre.

Sobremesa - Tapioca pudding – Pérolas de tapioca ao leite de coco, com cobertura de compota caseira de morango.
 
 
É ou não é um ótima ideia, pessoal? 
 
Nos reunimos na casa de alguém onde um "chef" cozinha para nós ganhando dinheiro. O cardápio não é um "menu" de restaurante. Ao contrário. É a única opção e pode ou não ser escolhida pelo grupo.
 
Por conta do baixo custo (não tem aluguel, nem empregados nem garçons, nem estacionamento com manobristas, etc...) o valor de cada refeição é beeeemmm interessante.
 
Acho que vou montar uma coisa dessas um dia.
 
Maiores informações : www.casacardozo.blogspot.com.br/
Abraços.
 
Ricardo.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

FACES DA FACE


Amigos:

Aqui está outro grande projeto de cidadania!

"POUCA COISA É NECESSÁRIA PARA TRANSFORMAR COMPLETAMENTE UMA VIDA: AMOR NO CORAÇÃO E SORRISO NOS LÁBIOS" (Martin Luther King).

 Com essa frase o "F.A.CE" (pronuncia-se "feice" - Facial Anomalies Center) abre sua página na internet.

Trata-se de um grupo multidisciplinar de médicos cirurgiões de boa vontade que, desde 1981 se dispuseram a ajudar pessoas com problemas de mal formação crânio facial.

Problemas côngenitos ou não, de extrema gravidade, "aprisionam" as almas de seus portadores, que têm dificuldades, na mairoia da vezes, para expressar-se com a fala mesmo não tendo problemas auditivos.

As deformidades graves precisam ser tratadas através de cirurgias complexas e multidisciplinares e não é fácil montar essa equipe.

O problema agrava-se quando analisamos o custo dessa equipe e a disponibilidade de leitos em hospitais públicos para acomodar esses pacientes.

O F.A.CE organizou-se, então, a partir de uma equipe de cirurgiões multidisciplinares que abriram seus corações e colocaram um sorriso nos lábios, para sensibilizar o Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo a acomodar estes pacientes pelo SUS, e conseguiram!

Hoje atuam constatemente nesse tipo de tratamento reintegrando pessoas que, por causa de seus graves problemas físicos, não teriam condições, sequer, de sair de suas casas.

Os tratamentos são complexos, porém os resultados são surpreendentes, proporcionando aos pacientes (e seus familiares) uma vida digna.

O desenvolvimento e pesquisa das técnicas aplicadas aos tratamentos estão em constante aperfeiçoamento e objetivam, além do bem estar dos pacientes, a capacitação de outras equipes multidisciplinares.

Devido principalmente à burocracia, o SUS não permite que estes cirurgiões atendam pacientes de outros estados aqui em São Paulo, e também não permite que esta equipe desloque-se para fazer cirurgias em outros estados.

A solução que o F.A.CE deu foi "treinar" equipes multidisciplinares para que possam oferecer o tratamento nas suas cidades e nos seus estados, e, mais uma vez, o Hospital Beneficência Portuguesa cedeu seu espaço para que o F.A.CE capacite outras equipes.

Abaixo trascrevo a página inicial do F.A.CE.

Se algum de vocês se deparar com este tipo de problema ou souber de algum caso grave que precise de tratamento, aqui está a solução caridosa deste grupo de grandes cirurgiões de São Paulo.

Parabéns à iniciativa!

Abraços.

"O F.A.CE é uma -OSCIP- Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Criada de direito em 07/01/2005, e de fato já existente desde 1981.

A partir de 1998 foram realizadas 83 cirurgias e em 2005 o número de cirurgias foi de 152. Concomitantemente, durante o ano de 1998 foram realizadas 249 consultas com os cirurgiões craniofaciais e em 2005 verificamos 482 consultas realizadas de forma gratuita.

A Associação F.A.CE serve a dois propósitos: humanitário e cientifico: humanitário para a área da saúde e assistência social e cientifico no treinamento de profissionais para o aperfeiçoamento e desenvolvimento de técnicas de tratamento das anomalias craniofaciais.

Para atingir o seu objetivo, o F.A.CE visa prestar atendimento através do tratamento multidisciplinar oferecido gratuitamente, propiciando atender de modo mais adequado o público beneficiário direto, portadores de deformidades craniofaciais, como também o público beneficiário indireto, aqueles que convivem com o paciente e os profissionais envolvidos com o tratamento.

O atendimento aos pacientes com deformidades craniofaciais não se limita apenas ao ato operatório ou ao período de internação hospitalar, mas através também da atuação de vários profissionais de diferentes áreas de atuação como: cirurgia craniofacial, psicologia, fonoaudiologia, odontologia, pediatria, nutrição, assistência social e do acesso a medicamentos, órteses, próteses e curativos gratuitos.

Com este propósito nasceu o F.A.CE, cuja missão é trabalhar pelo reconhecimento dos direitos, inserção social, desenvolvimento de novas técnicas de tratamento e recuperação físico-emocional dos portadores de deformidades craniofaciais."

Este é o endereço da página do F.A.CE.


Veja também o site do simpósio Faces da Face.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

EDUCADORES SEM FRONTEIRAS

Amigos:

Dentre os inúmeros projetos que nos chegaram às mãos, este foi merecedor de grande destaque e estou levando a ideia para a próxima reunião da nossa OSCIP, a FOCOS - Força Comunitária de Sorocaba.

Resumindo a ideia: Um grupo de educadores, formado inicialmente apenas por voluntários, verificou que o sistema de progressão automática estava entregando alunos semi analfabetos e sem a menor noção das operações matemáticas fundamentais ao mercado de trabalho e que, além disso, estes jovens tinham grande dificuldade para ingressar nas nossas faculdades.

A "progressão automática" conseguiu colocar os jovens nas escolas, porém, não conseguiu transmitir para eles o conhecimento necessário para seu desenvolvimento pessoal e intelectual.

Colocamos computadores nas mãos desses jovens, mas não os ensinamos a utilizar essa poderosa ferramenta com inteligência, e as tragédias e distorções decorrentes do mau uso da internet estão aí para todos nós vermos.

O grupo resolveu iniciar suas atividades no bairro mais problemático da periferia de São Paulo: O Jardim Ângela. Hoje, alguns alunos do "Educadores" já são, também, instrutores e estão transmitindo conhecimento para outros jovens, num círculo virtuoso que pode transformar a vida e o futuro dessas crianças.

A ideia consiste em ir até as escolas, principalmente as públicas (estaduais e municipais), e detectar as deficiências no entendimento das várias matérias que são ministradas aos alunos e oferecer, gratuitamente, aulas de reforço para os que têm mais dificuldade em aprender.

O grupo utiliza métodos e ferramentas não convencionais para atrair a atenção dos jovens e as aulas são ministradas para grupos pequenos (no máximo oito alunos) para obter melhor aproveitamento das aulas.

É a versão moderna do "professor particular" que fazia a revisão das matérias curriculares auxiliando os alunos a compreenderem melhor o que não conseguiam entender durante a explicação regular do professor em sala de aula.

Hoje o "Educadores" já está presente em muitas comunidades atuando como coadjuvante do ensino regular.

Junto com o aperfeiçoamento intelectual, vem alguns "bônus": Como os alunos precisam frequentar aulas suplementares acabam "saindo da rua" e tendo uma atividade mais saudável do que ficar pelas ruas à mercê de traficantes e outras companhias perigosas. Desenvolvem o gosto pela leitura, pois aprendem a ler e interpretar textos corretamente, o que facilita o aprendizado das demais matérias.

Passam a ter melhor capacitação para entrar no mercado de trabalho e a mudar a escala de valores, através da compreensão e do conhecimento de outras ideias e formas de pensar o mundo em que vivem.

Os jovens acabam aderindo ao projeto, e tornando-se voluntários, colaboradores e multiplicadores ampliando a famosa "rede de proteção" na base do enfrentamento e combate ao consumo de álcool e drogas.

Para saber mais sobre esta grande ideia que já provou sua eficiência, visite o SITE DO PROJETO. Lá você poderá encontrar várias formas de colaborar e também levar a ideia para sua comunidade, cidade ou escola.

Abraços a todos.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

ISSO É QUE É PROJETO!

Amigos:

Orgulhosamente dedico este projeto a todos os que dele participaram e colaboraram para seu tremendo sucesso, e para inúmeros jovens que, compreendendo e valorizando suas próprias vidas, deixaram de entrar no mundo das drogas e da criminalidade.

Se for enumerar aqui as pessoas que nos ajudaram, cometeria injustiças e as páginas da internet seriam poucas para caber a lista com os nomes.

Muito obrigado, companheiros!

Esse time ficará para sempre em meu coração.

Parabéns a todos!

Agrademos especialmente ao Coordenador dos CONSEGs, Sr. Evaldo Coratto por disponibilizar nosso trabalho para que todos possam dele se beneficiar.

Aqui está o link com o projeto completo para download.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Português X Carioquês X Globês

Meu filho André, de nove anos, deu para falar algumas palavras que não estão no nosso “dicionário”.

Um vocabulário esquisito, cheio de expressões que não estamos habituados a ouvir sequer dos marginais da rua.

Deu para começar as frases com a expressão (?) “AÊÔ”.

Por exemplo, “aêô” vocês vão à igreja?

Ou ainda “aêô” passa o refri “aêô”!

Isso sem contar com outras gírias e palavras que nós não conhecemos o significado.

Seus brinquedos teem nomes esquisitos como “Hot Wheels” (para miniaturas de carros), “Playstation e Wii” (vídeo games), “Beyblade de Batalha Ultimate Gravity BB97” (que significa pião), “Warlock” (pistola d’água), “Skip Bo” (baralho), “Bakugan” “Gacha Balls”, “Ultimate Bandit” (pistola d’água), “Hot Wheels Wall Tracks Drifty Rally Spinout” (caramba!), e por aí vai. Tem até uma coisa chamada Gormiti Cartoon – Elemental Fusion (que significa Ovo Mágico).

Ele vive querendo freqüentar um site de jogos on line chamado “Club Penguin” (pronuncia-se clube pênguin) que vicia as crianças em jogos de computadores e vende tudo que é bugiganga através do “brinquedinho”, além de iniciar as crianças no mundo do consumismo (você consegue brincar de graça, mas para entrar nas partes mais interessantes é preciso cadastrar-se e pagar uma mensalidade de R$ 9,00.

Segundo relatório do Avast (anti-vírus), este é o terceiro site com mais vírus e cavalos de tróia do Brasil, o que pode fazer com que seus computadores recebam arquivinhos de programas que vão rastrear seus passos pela internet e quando você entrar no banco para ver seu saldo algum bandido poderá utilizar essa informação e saquear sua conta.

Tudo isso acontece enquanto seu filho brinca de trocar a roupa do “Pênguin”.

Aconteceu conosco aqui em casa e nossa conta só não foi mais saqueada porque não tinha muito limite, mas os bandidos fizeram pagamentos de contas de luz e telefone no estado do Pará com o nosso dinheiro, e tivemos um trabalhão para fazer o banco devolver o dinheiro (sem juros, lógico).

O André também anda meio frustrado porque todos os seus amiguinhos teem dois celulares e ele não tem nenhum.

Os amiguinhos utilizam os celulares para brincar com os joguinhos “on line” e tirar fotos, além de telefonar para a mãe na saída da escola para vir buscá-los.

Talvez as mães desses meninos tenham tanta coisa para fazer que precisem ser lembradas de ir buscá-los na escola. Caso contrário eles permanecerão lá eternamente jogando joguinhos on line com seus dois celulares.

Nós compramos uma piscininha de plástico e colocamos no fundo do quintal para o André brincar.

Ele está com a cor da pele linda. As bochechas rosadas e um “ar de saúde” porque todo dia brinca na piscina.

Na segunda feira as aulas recomeçaram e pudemos ver os amiguinhos dele chegando para um reencontro depois de quase 60 dias de férias.

Fiquei impressionado, pois ele era o único com “cor de férias”. Os outros todos pareciam zumbis. Brancos, com olheiras e abatidos.

A Inês perguntou para a mãe de um deles onde eles haviam passado as férias e ela disse que haviam ido para a “praia”!!!

Ué...! Quando eu ia para a praia voltava preto de sol e descascando.

Como é que pode essa molecada ir para a praia e voltar mais branca do que meu filho que brinca na piscina do quintal?

Aí veio a explicação: “É que nós levamos os notebooks... e aí... você sabe, né... Clube Pênguin...”

Entendi...

Passaram as férias na praia dentro do quarto do hotel jogando “Clube Pênguin” e voltaram mais brancos e estressados do que foram.

O André não acessa o tal do Clube Pênguin (pelo menos aqui em casa, mas quando vai à casa dos amiguinhos...).

Daí eu achei que seria legal para ele ter mais opções para ver na TV e liberei alguns canais “infantis” para que ele pudesse se divertir com programas adequados para a idade dele (pelo menos, esses canais estão na lista de canais para crianças).

No primeiro momento eu deixei à vontade. Podia assistir a todos esses canais que se intitulam “infantis”.

Depois que ele começou com esse palavreado de bandido eu quis saber onde ele havia aprendido aquilo e ele me disse que é assim que falam na televisão.

Comecei a monitorar a programação infantil que ele assiste e fiquei estarrecido.

São canais realmente direcionados para as crianças e a programação tem “até” bons desenhos porem o formato de apresentação é altamente pernicioso.

Para cada minuto de desenho entram dois minutos de comerciais (muito coloridos, alegres, com "jingles" e vinhetas que fascinam as crianças), vendendo desde “beyblade” e caderneta de poupança "para você juntar dinheiro e comprar TUDO o que você quiser", até armas mortíferas para derrotar seu inimigo com mira a laser.

Tudo naturalmente com nomes em inglês para ficar mais “da hora” como eles costumam dizer.

Agora vem a parte que me chama a atenção:

A maior parte das dublagens é feita por empresas do Rio de Janeiro e os dubladores não têm escrúpulo em falar “carioquês” ou, o que é pior: falam “globês” (língua falada pelos artistas da Globo) que é praticamente uma linguagem de marginais adaptada para a população praiana que circula pelo Jardim Botânico.

Dessa forma, o “aêô” passou a fazer parte do vocabulário do André, porque nos desenhos que ele assiste os personagens falam dessa forma.

Fiquei observando e vi que o lindo sotaque carioca (que me encanta), passou a ser pronunciado com exagerada afetação e distorção das palavras.

Abaixo relaciono algumas palavras que recolhi assistindo a programação da Globo.

Alguns artistas trocam o “a” pelo “o”.

Assim:

Brincando – brincOndo

Falando – falOndo

Namorando – NamorOndo

Utilizam exageradamente o “xhiix” no lugar da letra “s”.

Vocês – vocêiixsh

Mês – meiixsh

Talvez - talveiixsh

Português – pohurtuguêixsh

Utilizam o mesmo vocábulo para vários significados:

Olá – aêô

Muito bem! - É isso aêô!

Você quer biscoitos? – aêô vai um bixshcoitu?

Vamos ao cinema? – aêô borá vê uma tela?

Eu vou ao cinema – aêô vô vê um quadro

Por favor, pode me servir um refrigerante? – aêô vê um refrí aêô

Por favor: Quanto custa isto? – aêô quanto vale essa merreca?

Obrigado – Valeu

Tchau – Falô

Até amanhã – Fui

Por favor, onde posso comprar filtro solar? – aêô. Saca só. To a fim de dixshcolar um crém

Creme – crém

Então – entáunm

Veja bem – saca só

Olá – aêô

Por favor – aêô

Como vai? – aêô

Seja bem vindo – aêô

Chegamos – aêô

Finalmente – aêô

Como você está bonita – aêô. Saca só. Mó gatxshinha.

Vamos nos divertir muito – Aêô vamo pegá geral

Temos bom relacionamento com a vizinhança – Aêô aqui é tudo nosso

Obrigado – Valeu!

Confusão – kaô

Problema – BO

A mais tradicional é a palavra "mesmo", que em carioquês pronuncia-se "meâhmu" e em globês fica "meíxshmu". (Perceberam a diferença?).

Algumas expressões ainda não significam nada para mim.

A expressão “pagá mó pau”, por exemplo, é empregada em muitas situações e eu ainda não entendi como utilizá-la corretamente.

Não sei se significa submissão, problema, alegria, diversão, desejo, vergonha, gostar de algo (ou de alguém) ou “ficar na mão”.

Namorar, mudou para “ficar”.

Ontem, infelizmente ouvi esta frase na TV.

Depois de transar loucamente em horário nobre diante das câmeras a garota fala para o rapaz:

“Naum sei... o que você aixscha? Nóixshs eixshtamoixsh ficondo ou naum?”


Ele não responde absolutamente nada...

Ela insiste: “Tamoixsh?”

E ele responde filosoficamente:

“Aêô... Saca só...”

Daí cheguei à conclusão que o André até que fala pouca besteira...

Abraços.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012